leboyer3Criado pelo médico francês Frédérick Leboyer, que foi o primeiro a dar a devida importância ao bebê e ao vínculo entre mãe e recém-nascido, no momento do nascimento. Foi introduzido no Brasil em 1974, pelas mãos do obstetra dr. Cláudio Basbaum e divulgada sob o nome de “Nascer Sorrindo”. Caracteriza-se pelo uso de pouca luz, silêncio principalmente depois do nascimento, massagem nas costas do bebê, ausência da famosa palmada para fazer o bebê chorar e abrir os pulmões: essa transição respiratória é feita de forma suave, esperando o cordão parar de pulsar, colo de mãe, amamentação precoce, banho perto da mãe, que pode ser dado pelo pai.

A presença do pai na sala de parto e sua participação no primeiro banho do bebê foi pela primeira vez no mundo preconizada e adotada pelo dr. Cláudio Basbaum, mesmo no parto cesareana.

O Parto Laboyer é um exemplo de renovação do ritual do nascimento e apontado por psicanalistas como um meio de reduzir o “trauma” que significa para o bebê a saída do útero materno. Estudos realizados em “Bebes-Leboyer” defendem que esse tipo de parto gera crianças mais seguras, autônomas precocemente e emocionalmente equilibradas.

Veja:

Parto normal (ou vaginal)
Parto natural
Parto cesárea (ou cesariano)
Parto sem dor
Parto de cócoras ou parto das índias
Parto na água
Parto a fórceps

Compartilhe

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Temas