Denominamos contrações de Braxton Hicks ou contrações de treinamento as contrações uterinas indolores, em geral percebidas como uma “pressão” ou “endurecimento” arrítmico do útero. Foram descritas pela primeira vez em 1872 pelo médico inglês John Braxton Hicks.

Essas contrações podem ser identificadas desde muito precocemente, por volta da oitava semana de gravidez e vão aumentando com a progressão da idade gestacional.

O útero, órgão muscular por excelência, apresenta contratilidade durante toda a gestação, embora as contrações surjam como sintoma perceptível após a 30º semana gestacional, em maior ou menor intensidade. A barriga fica dura por cerca de 30-40 segundos, sem ritmo e geralmente sem dor.

As contrações de Braxton Hicks são de baixa frequência e amplitude e em geral desaparecem com a mudança da atividade física materna ou mesmo da posição do bebê. São as responsáveis pelo chamado falso trabalho de parto, que tantas vezes leva as gestantes à maternidade, de onde saem com o diagnóstico de alarme falso.

Diferenciam-se das contrações verdadeiras que independem da mudança da posição ou atividade física. Estas são regulares e progressivamente mais intensas (ocorre uma contração a cada 10-15 minutos por uma hora), doloridas, frequentes e duradouras (durante um minuto ou mais) e, portanto, mais eficazes para o trabalho de parto.

As contrações uterinas são consequentes à combinação de fatores produzidos no útero, na placenta, nas membranas fetais, assim como com outros elementos pouco conhecidos de origem fetal. Estes fatores interagem, promovendo a estimulação das fibras musculares uterinas, de forma organizada, levando a onda contrátil a propagar-se para baixo, percorrendo todo o corpo uterino, estabelecendo o trabalho de parto efetivo, assim como a dilatação do colo.

Nas gestantes antes do termo (prematuridade fetal), se as contrações passarem a ser rítmicas, doloridas, mais frequentes e duradouras, temos que rotular o quadro clínico como trabalho de parto prematuro e proceder uma intervenção médica de urgência, objetivando bloquear estas contrações. Caso haja rotura precoce da bolsa das águas, dependendo da idade gestacional, estamos autorizados a induzir o parto. As contrações de Braxton Hicks em condições de normalidade ocorrem nas gestantes durante toda a gestação, acentuando-se alguns dias antes do efetivo desencadeamento do trabalho de parto. É como se fosse o ensaio de afinamento de uma orquestra que precede o grande espetáculo.

Autor: Dr. Claudio Basbaum
Publicado originalmente no Portal Minha Vida em 02/03/2015

Compartilhe

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Temas