O Núcleo de Ensino e Pesquisa em Endometriose (Nepe) criou, no final de 2007, a Associação Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva (SBE). A finalidade é incentivar a troca de informações sobre a doença, o intercâmbio científico e a sua divulgação junto à população.

A apresentação oficial e a fundação da SBE aconteceram em 1º de dezembro de 2007, no hotel Grand Hyatt, em São Paulo, ocasião em que se deu, também, a posse da primeira diretoria da entidade.

Em entrevista para o informativo “SBE Informa”, o Dr. Claudio Basbaum, médico ginecologista-obstetra, elogiou a criação da SBE e a composição de sua diretoria, à frente da qual, ocupando o cargo de presidente, está o Dr. Maurício Simões Abrão:

“Vendo essa diretoria e a forma como foi criada a SBE, vejo um futuro promissor. Ela traz a união, não de grupinhos criados ou pré-criados, mas de pessoas capacitadas e competentes que representam as várias instituições da medicina brasileira dentro de São Paulo, no Brasil e no exterior”.

De acordo com Basbaum, essa postura da nova entidade deverá garantir à SBE uma das maiores representatividades do mundo dentro da especialidade. No Brasil, há a estimativa, de acordo com dados apresentados por Simões Abrão, da existência de 6 milhões de mulheres portadoras de endometriose.

Compartilhe

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Temas