A prevenção do câncer de mama é feita pelo autoexame das mamas e a realização anual de mamografias após 40 anos, segundo recomendação da Sociedade Brasileira de Mastologia.

O autoexame deve ser feito ao menos uma vez por mês, de preferência no final do período menstrual.

O autoexame consiste:

1) em uma observação visual das mamas e mamilos, para ver se há alguma alteração no formato ou no aspecto da pele. Deve ser feito ao espelho ou na hora do banho, com a pele ensaboada, com os braços para baixo e levantados;

2) no toque de cada mama com a ponta dos dedos, com os braços levantados e abaixados. É importante verificar se há saliências ou caroços na área entre a mama e a axila e também apertar o mamilo para ver se há alguma secreção.

Fique atenta e procure um médico:
– Se sentir mudança no formato da mama ou dos mamilos;
– Se perceber um caroço na mama ou na axila;
– Se perceber mudanças no aspecto da pele da mama, como saliências ou depressões.

A mamografia é um exame de investigação radiológica das mamas com o objetivo de detectar microcalcificações e outros sinais sugestivos de câncer de mama. Como é de alta resolução, a mamografia pode detectar lesões cancerosas antes de se tornarem palpáveis, o que pode levar à cura em 90% dos casos.

Importante observar que a presença de próteses de silicone nos seios pode reduzir a eficácia deste exame. Tanto que algumas clínicas que realizam a mamografia pedem às mulheres com próteses de silicone que assinem um termo se responsabilizando por eventuais falhas neste exame.

A ressonância magnética das mamas nas portadoras de próteses mamárias muito contribui para auxiliar o diagnóstico de eventuais anormalidades não identificadas pela mamografia.

Veja também:

Câncer uterino

Compartilhe

Facebooktwittergoogle_plusmailFacebooktwittergoogle_plusmail

Temas